Suspeita em SJP de criação de pit bulls para rinha gerou mega operação em SP


Fabio Nogueira foi monitorado pela Polícia Civil do Paraná em São José dos Pinhais no caso que chocou o Brasil

Blog Single Imagem de um dos cães resgatados após operação policial e foto de Fabio Nogueira
A operação de sábado (14) contra uma rinha com apostas nacionais e internacionais, deflagrada pelas polícias civil do Paraná e São Paulo, em Mairiporã (SP), começou pela investigação de uma chácara no Bairro Guatupê, em São José dos Pinhais. Uma parte, entre dezenas de cães da raça pit bull, que foram colocados para brigar em São Paulo, eram “treinados” no canil clandestino. Nesta semana, policiais entraram na propriedade de responsabilidade de Fabio Nogueira e encontraram outros cães. Os animais estavam sem estrutura de alimentação e água, porém, havia piscina e esteira para ganharem massa muscular.

“Eram 19 cachorros, e muitos com sinais, como cicatrizes, de que já haviam sido expostos neste tipo de campeonato”, destacou o delegado Matheus Loyola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

Outro criador ilegal, mas de Curitiba, também foi seguido e, da mesma forma, como Fabio Nogueira, preso em Mairiporã, ainda na companhia de um médico, um veterinário e um policial militar. Apesar da prisão em flagrante, a audiência de custódia do juiz André Luiz da Silva Cunha, no Fórum de Guarulhos, determinou a soltura de 40 detidos. O organizador da competição Djoy Paxiuba Oliveira Lucena Rodrigues foi mantido preso.

Diferentes ONG´s se encarregaram de levar os cães de São José para abrigos. O procedimento, após os cuidados, é a castração e disposição para doação.

A reportagem enviou pedido de retorno quanto a acusação contra Fabio Nogueira por meio das redes sociais.

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: