Eco Guaricana completa seis anos e se consolida com passeios em RPPNs


Vivências na Natureza acontecem em reservas particulares do patrimônio natural entre Bocaiúva do Sul, Curitiba, Piraquara e São José dos Pinhais

Blog Single Passeios ocorrem com agendamento e exclusividade em locais preservados e que são referência em sustentabilidade
Em novembro de 2013, uma nova marca se estabeleceu no conceito de vivências na Natureza. A Eco Guaricana organiza passeios de Eco Turismo em áreas preservadas, incluindo RPPNs (Reservas Particulares do Patrimônio Natural). As RPPNs são estações ambientais privadas em que os proprietários se comprometem legalmente a manterem as áreas conservadas para sempre. A Eco Guaricana foi criada em São José dos Pinhais e em pouco tempo passou a organizar imersões em outras cidades como Bocaiúva do Sul, Curitiba e Piraquara. Milhares de pessoas de todas as idades já estiveram na companhia da Eco Guaricana, que conecta, entre os quatro municípios, mais de 120 km de florestas.

As parcerias com os chamados campos base são exclusivas, incluindo a utilização das reservas ambientais para passeios de bike, trekking, cachoeira e outros atrativos verdes. Quem investe nos momentos do chamado bem estar ainda contribui com a sustentabilidade financeira das áreas verdes. Os donos utilizam a receita em iniciativas preservacionistas com retorno direto ao visitante e sociedade.

Os encontros nas estações ecológicas têm café da manhã e da tarde, almoço e pernoite, estacionamento em locais privados para acampar ou acantonar. A condução é feita por guias experientes em áreas remotas.

Os eventos podem ter dinâmicas sobre colmeias de abelhas, flores comestíveis, bicicletas interativas, como de bambu e liquidificador, enfim, várias atrações também como proposta de Educação Ambiental.


Quatro cidades e sete campos base
Em São José dos Pinhais, a Eco Guaricana representa a Chácara Potenza onde está a famosa Cachoeira dos Ciganos (área de 800 hectares); na Reserva Nhandara Guaricana (290 hectares) tem a Casa Indígena; e na Chácara Nó de Pinho (50 hectares) tem casarão e estrutura para acomodar 20 pessoas e milhares de araucárias plantadas.

Em Piraquara, o campo base é o Santuário Família Walker (60 hectares), no Caminho Trentino, próximo ao Morro do Canal, com duas casas coloniais. Em Curitiba, as atividades ocorrem na Reserva Airumã, Santa Felicidade, sede da araucária mais antiga da Capital (400 anos).

Na cidade de Bocaiúva do Sul, em 2020, começará a parceria com o Santuário Agroecológico Bellatrix (100 hectares), onde está instalado um moderno telescópio. E, em planejamento, parceria com a futura Unidade de Conservação Lourenço Maoski (1.200 hectares), em São José dos Pinhais.


Seis anos
Desde 2013, mais de 3.000 adultos e crianças, incluindo mais de 500 alunos de colégios particulares, estiveram na companhia da Eco Guaricana, em grupos via a Eco, de amigos e familiares, ou de entidades e núcleos educacionais como Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal no Paraná (APCEF/PR), Colégio Top Gun, várias unidades Colégio Bom Jesus e escoteiros do Colégio Medianeira e do Santos Dumont.

Contato Eco Guaricana – Marcos Rosa Filho (41) 3058-4192 e 99641-9674 marcos@ecoguaricana.com.br. Facebook Eco Guaricana e site www.ecoguaricana.com.br. Instagram Eco Guaricana. Youtube Eco Guaricana.


Assista ao novo programa da Eco Guaricana
Inscreva-se no canal, clique no link, assista e curta o vídeo em que o jornalista Marcos Rosa Filho, além de pedalar, em uma nova rota turística da Colônia Murici, entrou de caiaque dentro do Rio Miringuava

PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: