Câmara de SJP e Hemepar fazem coleta de sangue para doação de medula


Campanha em São José dos Pinhais acontece nesta quarta (04), na sede do Legislativo, com palestra sobre o tema

Blog Single Voluntariado na sede do Legislativo são-joseense será das 8h30 às 15h30
O voluntariado em prol da Saúde dos outros também é dar um pouco de sangue. No caso de doação de medula óssea, há uma segunda etapa, com o registro no banco genético. Caso o doador seja compatível com algum paciente, em uma data futura é feito procedimento de coleta da medula em uma unidade hospitalar. Amanhã (04), das 8h30 às 15h30, a Câmara de Vereadores de São José dos Pinhais, em parceria com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar), realiza campanha de coleta de sangue.

Na ocasião, também haverá palestra sobre o tema. A ação acontece por meio da Lei S.O.S. Vida, de incentivo à doação de medula óssea no município.


Procedimento após sangue compatível a doação
A doação de medula é um procedimento que se faz em centro cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e requer internação de 24 horas.
A medula é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções.
O procedimento leva em torno de 90 minutos.
A medula óssea do doador se recompõe em apenas 15 dias.
Nos primeiros três dias após a doação pode haver desconforto localizado, de leve a moderado, que pode ser amenizado com o uso de analgésicos e medidas simples.
Normalmente, os doadores retornam às suas atividades habituais depois da primeira semana após a doação.


Novo método
Há outro método de doação chamado coleta por aférese. Neste caso, o doador faz uso de uma medicação por cinco dias com o objetivo de aumentar o número de células-tronco (células mais importantes para o transplante de medula óssea) circulantes no seu sangue. Após esse período, a pessoa faz a doação por meio de uma máquina de aférese, que colhe o sangue da veia do doador, separa as células-tronco e devolve os elementos do sangue que não são necessários para o paciente. Não há necessidade de internação nem de anestesia, sendo todos os procedimentos feitos pela veia.

A decisão sobre o método de doação mais adequado é exclusiva dos médicos assistentes, tanto do paciente quanto do doador, e será avaliada em cada caso. (Fonte Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea - Redome).


Quem necessita de transplante de medula óssea
Pacientes com doenças que comprometem a produção normal de células sanguíneas, como as leucemias; além de portadores de aplasia de medula óssea e síndromes de imunodeficiência congênita.

No caso específico das leucemias, é importante lembrar que a indicação de transplante irá depender do tipo de leucemia e da resposta inicial ao tratamento com quimioterapia e, em muitas situações, a doença pode ser curada, apenas, com tratamento convencional com quimioterapia e/ou radioterapia. (Fonte Ministério da Saúde).


PautaSJP.com

Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: