Certificação de reservas particulares em Curitiba aponta efeito metropolitano


Encontro com técnicos e representantes da Prefeitura da Capital aconteceu na sede da Apave

Blog Single Integrantes da Apave e representantes da Prefeitura da Capital na Reserva Airumã
A Prefeitura de Curitiba formalizou ontem (15) a criação de três novas reservas particulares. Quando os proprietários das chamadas Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal (RPPNMs), são certificados pelo Executivo, as áreas terão a função de preservação para todo o sempre. A decisão contribui com a conservação da Natureza privada conectando-as nas redes de biodiversidade pública e beneficiando toda a cidade. Durante o evento, na sede da Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana (Apave), no bairro Santa Felicidade, na Reserva Airumã, foi anunciada a ampliação das RPPNMs na capital de 24 para 27 unidades. O encontro lançou a importância de uma replicação destas ações nas cidades metropolitanas. Somente São José dos Pinhais e Piraquara, os municípios abastecem os curitibanos com cerca de 60% da água.

A secretária do Meio Ambiente de Curitiba, Marilza Oliveira Dias, parabenizou a iniciativa e reforçou os estudos e conversas que vêm sendo feitas com a Apave e com a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) para garantir a preservação de áreas particulares. “Há possibilidade de ampliar o horizonte para a região metropolitana”, sugeriu Marilza Oliveira Dias.

Proprietária da RPPNM Airumã, e presidente da Apave, Terezinha Vareschi, enfatizou Curitiba como cidade resiliente, não apenas com a preservação de áreas verdes, mas com diversas outras medidas que vêm sendo tomadas nos últimos anos. “Assim não veremos por aqui a quantidade de calamidades e enchentes que vemos em outras cidades sem essa política. Que os exemplos em Curitiba cheguem às regiões vizinhas”, destacou Terezinha Vareschi.

Atualmente, existem donos de áreas metropolitanas que deram entrada na formalização de reservas particulares em âmbito estadual, mas a falta de legislação e morosidade nos fóruns criam barreiras burocráticas.


Onde ficam as novas estações ambientais
As novas RPPNMs ficam na Bacia do Rio Barigui. Duas no bairro Sítio Cercado – a RPPNM Agenor Maccari e RPPNM Josefina Pizzolotto Marcon – e uma no Barreirinha – RPPNM Vó Iracema. Outras 10 solicitações estão em trâmite para criação na Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

“É uma alegria podermos oferecer para os atuais curitibanos, para os curitibinhas e para os futuros curitibanos este legado de preservação”, disse o prefeito Rafael Greca, enquanto defendeu também o equilíbrio no uso do instrumento da criação das reservas. Ele assinou o decreto de criação da RPPNM Agenor Maccari e entregou os certificados aos demais proprietários.

Receberam os certificados Carlos Alberto Mathozo da Silva, da RPPNM Vó Iracema, acompanhado da esposa Raquel e da senhora Iracema; Paulo Marcon, da RPPNM Josefina Pizzolotto Marcon; e Agenor Maccari, da RPPNM Agenor Maccari.

As RPPNMs são uma categoria de unidade de conservação particular, criada por iniciativa do proprietário, com objetivo de conservar a diversidade biológica. O município de Curitiba foi pioneiro ao incluir na legislação municipal a criação de RPPN Municipal. A Capital passa a contar, nas 27 áreas de bosques urbanos particulares preservados, com total de 361 mil metros quadrados.


Destaque
A cidade, que já recebeu reconhecimento Apave como a capital com o maior número de reservas, já consta nos dados da Confederação Nacional de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (CNRPPN) como a cidade brasileira com o maior número de bosques particulares preservados.

Na ocasião, a Apave entregou homenagem ao prefeito Rafael Greca, que também foi presenteado por ilustrações de abelhas nativas feitas pelo grupo Artists & Biologists Unite for Nature (Abun), representados por Christoph Hrdina e Kitty Harvill.

Compareceram, ainda, proprietários de RPPNMs, representantes da SPVS, a procuradora-geral do município, Vanessa Volpi; a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra; a administradora da Regional Santa Felicidade, Simone da Graça, e os vereadores Maria Manfron, Mauro Bobato, Mauro Ignacio, Bruno Pessuti e Colpani.

Estudantes da Escola Municipal Foz do Iguaçu, de Santa Felicidade, que faziam atividades de educação ambiental na RPPNM Airumã, acompanharam a solenidade, na companhia do agroecólogo Felipe Thiago de Jesus, idealizador do Programa Jardins do Mel.

PautaSJP.com e informações da Prefeitura de Curitiba


Mais imagens desta notícia

Compartilhe esta notícia no Facebook: